DIVERSIDADE GENÉTICA DE GENÓTIPOS DE SOJA POR MEIO DE CARACTERES AGROMORFOLÓGICOS

Autores

  • Bruno Henrique Pedroso Val Mestrando do Programa de Pós-graduação em Genética e Melhoramento de Plantas- UNESP-FCAV.
  • José Arantes Ferreira Júnior Doutorando do Programa de Pós-graduação em Genética e Melhoramento de Plantas- UNESP-FCAV.
  • Eduardo Henrique Bizari Mestrando do Programa de Pós-graduação em Genética e Melhoramento de Plantas- UNESP-FCAV.
  • Antonio Orlando Di Mauro Professor Titular do Departamento de Produção Vegetal da UNESP-FCAV-Jaboticabal.
  • Sandra Helena Unêda Trevisoli Professor Assistente Doutor do Departamento de Produção Vegetal da UNESP-FCAV-Jaboticabal.

Palavras-chave:

Glycine max, Melhoramento genético, Análise de agrupamento

Resumo

A soja é originária do continente Asiático e durante anos, passou por um processo de evolução e expansão, sendo hoje de extrema importância no agronegócio mundial e indispensável fonte de matéria-prima impulsionadora de diversos complexos agroindustriais. O objetivo do presente estudo foi avaliar a divergência genética entre genótipos de soja por meio de características agromorfológicas, com o intuito de identificar combinações genéticas superiores e promissoras. O experimento foi conduzido na Fazenda Experimental da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias UNESP, Campus de Jaboticabal, no ano agrícola 2012/13. O material genético foi composto por 27 linhagens na geração F7-F8 e 3 testemunhas (CD-219, CD-216 e Conquista). Por meio do presente estudo foi possível detectar a presença de variabilidade genética entre os genótipos avaliados, pelo método de agrupamento UPGMA. De acordo com o observado, as linhagens do grupo 4 poderiam ser cruzadas com as linhagens 27, 9 e 1. As linhagens do grupo 6 e grupo 2 poderiam ser cruzadas com as do grupo 5 em busca de novas combinações superiores. Conclui-se que os genótipos superiores foram 15, 32 (CD-216), 21, 2 e 33 (Conquista) por apresentarem características agronômicas desejáveis e boa performance agronômica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABREU, F.B; LEAL,N.R.; RODRIGUES,R; AMARAL,J.R.A.T.; SILVA,D.J.H. Divergência genética entre acessos de feijão-de-vagem de crescimento indeterminado. Horticultura Brasileira, n. 22, p. 547-552, 2004.

ALMEIDA, R. D.; PELUZIO, J. M.; AFFÉRRI, F. S. Divergência genética entre cultivares de soja, sob condições de várzea irrigada, no sul do Estado Tocantins. Revista Ciência Agronômica, v. 42, n. 1, p. 108-115, 2011.

CARPENTIERI-PÍPOLO, V.; GASTALDI, L. F.; PIPOLO, A. E. Correlações fenotípicas entre caracteres quantitativos em soja. Semina, Londrina, v. 26, n. 1, p. 11-16, 2005.

CONAB - COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO. Acompanhamento da safra brasileira: soja. Disponível em: <http://www.conab.gov.br/OlalaCMS/uploads/arquivos/13_04_09_10_27_26_boletim_graos__abril_2013.pdf>. Acesso em: 05 Set. 2013.

CRUZ, C. D. Aplicação de algumas técnicas multivariadas no melhoramento de plantas. 1990. 188 f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Plantas) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 1990.

CRUZ, C. D.; REGAZZI, A. J. Modelos biométricos aplicado no melhoramento genético. 2ª ed.rev. Viçosa:UFV, 2001.390p.

CRUZ, C. D.; CARNEIRO, P. C. S. Modelos biométricos aplicados ao melhoramento genético. v.2, Viçosa: UFV, Imprensa Universitária, 2003, 585p.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Tecnologias de produção de Soja Região Central do Brasil 2011. Londrina, 2010. 253 p.

FEHR, W. P.; CAVINESS, C. E. Stages of soybean development. Agriculture and Home Economics Experiment Station and Cooperative Extension Service. Ames: Iowa State University, 1977. 11p. (Special Report 80)

KLOSTER, G.S.; BARELLI, M.A.A.; SILVA, C.R.; NEVES, L.G.; PAIVA, SOBRINHO. S.; LUZ, P.B. Análise da divergência genética através de caracteres morfológicos em cultivares de feijoeiro. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v. 6, p. 452-459, 2011.

MARQUES, M.; C. Adaptabilidade, estabilidade e diversidade genética de cultivares de soja em três épocas de semeadura, em Uberlândia. 2010. 84 f. Disseração (Mestrado) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.

MOURA, W.M.; CASALI, V.W.D.; CRUZ, C.D.; LIMA, P.C. Divergência genética em linhagens de pimentão em relação à eficiência nutricional de fósforo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.34, n.2, p.217-224. 1999.

NAVARRO JÚNIOR, H.; COSTA, J. A. Contribuição relativa dos componentes do rendimento para produção de grãos em soja. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.37, n.3, p.269-274, 2002.

PELUZIO, J.M.; AFFÉRRI, F.; MONTEIRO, F. J. F.; MELO, A. V.; PIMENTA, R. S. Adaptabilidade e estabilidade de cultivares de soja em várzea irrigada no Tocantins. Revista Ciência Agronômica, v. 41, p. 427-434, 2010.

SCOTT, A. J.; KNOTT, M. A. Cluster analysis methods for grouping means in the analysis of variance. Biometrics, Washington, v.30, p.507-512, 1974.

SEDIYAMA, T.; TEIXEIRA, R.C.; BARROS, H.B. Origem, Evolução e Importância Econômica. In: SEDIYAMA, T. (Org.). Tecnologias de produção e usos da soja. Londrina:

STATSOFT, Inc. (2004). STATISTICA (data analysis software system), version 7.Mecenas, 2009. p. 1-5.

Publicado

20/12/2014

Como Citar

VAL, B. H. P.; FERREIRA JÚNIOR, J. A.; BIZARI, E. H.; DI MAURO, A. O.; TREVISOLI, S. H. U. DIVERSIDADE GENÉTICA DE GENÓTIPOS DE SOJA POR MEIO DE CARACTERES AGROMORFOLÓGICOS. Ciência & Tecnologia, [S. l.], v. 6, n. 1, 2014. Disponível em: https://citec.fatecjab.edu.br/index.php/citec/article/view/48. Acesso em: 27 jul. 2021.

Edição

Seção

Agronomia e Enga. Agrícola e Meio Ambiente e Agrárias