CONTROLES AUTOMÁTICOS APLICADOS À FABRICAÇÃO DO AÇÚCAR CRISTAL: LEVANTAMENTO DO ESTADO DA ARTE

Autores

  • Carlos Fernando Valente Santos Graduado em Administração pela FCAV – UNESP de Jaboticabal
  • Marcelo Giroto Rebelato Doutor em Engenharia Mecânica pela EESC - USP - Docente da UNESP de Jaboticabal
  • Leonardo Lucas Madaleno Doutor em Agronomia pela FCAV-UNESP de Jaboticabal- Docente da Fatec de Jaboticabal
  • Andréia Marize Rodrigues Doutora em Engenharia Mecânica pela EESC – USP - Docente da UNESP de Jaboticabal

Palavras-chave:

Automação, Indústria de açúcar, Controladores lógicos, Sensores, Conversores, Atuadores

Resumo

Este artigo tem por objetivo apresentar o estado da arte da automação na fabricação do açúcar cristal no nível do chão de fábrica (nível das máquinas e dispositivos de fabricação), elucidando a lógica de funcionamento dos principais controles aplicados nas etapas sequenciais do processo produtivo, identificando quais os dispositivos utilizados e as tendências futuras para a automação em geral na fabricação sucroenergética. Para isso, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com dezoito especialistas em automação e em processos sucroenergéticos oriundos de onze empresas brasileiras situadas na região sudeste. Conclui-se que, modernamente, a automação da indústria de açúcar está crescentemente baseada na eletrônica digital em substituição à antiga eletrônica analógica. Todos os pontos críticos na fabricação do açúcar, em uma planta sucroenergética, são alvo de controles automatizados. Controlam-se atualmente todas as variáveis importantes junto a cada etapa produtiva por meio dos controladores lógicos programáveis (PLCs) instalados juntamente a sensores, conversores e atuadores. Em termos de automação observam-se algumas tendências principais entre as usinas: 1) a adoção do gerenciamento das plantas por meio dos Centros de Operações Integradas (COIs); 2) a verticalização física e lógica das plantas a partir da conexão do nível de automação com o nível de gestão corporativa; 3) a adoção de softwares de gerenciamento de ativos no monitoramento da condição dos diversos sistemas de controle; 4) a adoção de testes de simulação do sistema de automação como meio para aperfeiçoar os processos e prever falhas operacionais; 5) a adoção soluções em instrumentação wireless, a qual possibilita maior flexibilidade e menores custos de instalação e operação na instrumentação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBUQUERQUE F. M., Processo de fabricação do açúcar. 3ª Ed., Editora Universitária UFPE, 2011.

ABARCA, C. Inovações tecnológicas na agroindústria da cana-de-açúcar no Brasil. 2010. Disponível em: <http://ag20.cnptia.embrapa.br/Repositorio/ENEGEP1999_A0105_000fxgg417302wyiv80soht9h4yxjyhn.pdf>. Acesso em: 04 jan. 2013.

APPOLINÁRIO, F. Metodologia da ciência: filosofia e prática da pesquisa. São Paulo: Thompson, 2006.

BEGA, E. A. Instrumentação industrial. Rio de Janeiro: Interciência, 2011.

BORSCHIVER, S. Estudo tecnológico para o setor de automação de processos. Escola de Química – Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2009. Disponível em <http://neitec.com/wp-content/uploads/2011/06/Estudo-Tecnol%C3%B3gico-Para-o-Setor-de-Automa%C3%A7%C3%A3o-de-Processos.pdf> Acesso em: 21 fev. 2013.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A. Metodologia Científica. 6ª Ed. São Paulo: Makron, 2002.

CHEN, J. C. P.; CHOU, C. Cane Sugar Handbook: A manual for cane sugar manufactures and their chemists.12 Ed. John Wiley & Sons, New York, 1993, 1090p.

GUTIERREZ, R. M. V.; PAN, S. S. K. Complexo eletrônico: automação do controle industrial. BNDES Setorial, Rio de Janeiro, n. 28, p. 189-232, 2008.

KALLAJIAN, G. C. Implicações da tecnologia digital no trabalho docente de ensino superior. 2012. 147p. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Uberaba, UNIUBE, Uberaba, 2012.

MORESI, E. Metodologia de pesquisa. Programa de Pós-Graduação Strictu Sensu em Gestão do Conhecimento e Tecnologia da Informação – Brasília 2003. Disponível em <http://www.unisc.br/portal/upload/com_arquivo/metodologia_da_pesquisa.pdf > Acesso em: 18 fev/2013.

PAYNE, J.H., Operações Unitárias na Produção de Açúcar de Cana, São Paulo: Nobel, 1989.

PINTO, S. S. Qualificação do trabalho dos operadores de equipamentos automatizados em uma empresa sucroalcooleira paulista. 2000. 221p. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, UFSCar, São Carlos, 2000.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1985.

RODEGHER, A. Análise e observação da implementação de um centro de operações, integradas em uma usina sucroalcooleira. 2011. 77 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Elétrica) – Escola de Engenharia Elétrica, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2011.

TEIXEIRA, P. R. F. Supervisor de instrumentação: fundamentos de controle. Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR, 2006. Disponível em <http://pt.scribd.com/doc/32732415/Fundamentos-de-Controle> Acesso em: 15 fev. 2013.

VALETE – Tecnologia da informação e automação – Revista Controle e Instrumentação - 2008 - Disponível em <http://www.editoravalete.com.br/site_controleinstrumentacao/arquivo/ed_143/cv2.html> Acesso em: 10 fev. 2012.

Publicado

20/12/2014

Como Citar

SANTOS, C. F. V.; REBELATO, M. G.; MADALENO, L. L.; RODRIGUES, A. M. CONTROLES AUTOMÁTICOS APLICADOS À FABRICAÇÃO DO AÇÚCAR CRISTAL: LEVANTAMENTO DO ESTADO DA ARTE. Ciência & Tecnologia, [S. l.], v. 6, n. 1, 2014. Disponível em: https://citec.fatecjab.edu.br/index.php/citec/article/view/46. Acesso em: 27 fev. 2021.

Edição

Seção

Agronomia e Enga. Agrícola e Meio Ambiente e Agrárias