BIODIESEL DE DENDÊ EM TRATOR AGRÍCOLA: OPACIDADE DA FUMAÇA EM FUNÇÃO DAS CONDIÇÕES DE FUNCIONAMENTO DO MOTOR

Autores

  • Leomar Paulo de Lima
  • Afonso Lopes
  • Melina Cais Jejcic Oliveira
  • Murilo Coelho Teodoro Neves
  • Priscila Sawasaki Iamaguti

Palavras-chave:

Biocombustíveis, Ensaio de tratores, Efeito estufa

Resumo

Por possuir características físicas e químicas similares ao diesel derivado de petróleo, o biodiesel é considerado um combustível alternativo. Os motivos para considerar o biodiesel como “ambientalmente correto” se relaciona ao fato de que sua matéria-prima é renovável, menos tóxico pela ausência de compostos sulfurados e aromáticos voláteis, emitir menos materiais particulados e pela facilidade de ser biodegradado no meio ambiente. Foi desenvolvido dois experimentos no Laboratório de Máquinas e Mecanização Agrícola do Departamento de Engenharia Rural da FCAV/UNESP, Jaboticabal – SP, tendo como objetivo comparar a opacidade da fumaça de um trator agrícola, no período de amaciamento do motor e quando utilizou óleo lubrificante no cárter novo e com 250 horas de trabalho, utilizando como combustível misturas de biodiesel de dendê com diesel. O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado (DIC), em esquema fatorial 6 x 3 e 6 x 2, com três repetições, em ambos, respectivamente. As combinações dos fatores foram seis proporções de mistura biodiesel/diesel (B0, B5, B25, B50, B75 e B100), respectivamente, três períodos de amaciamento do motor (novo, 50 e 100 horas de trabalho) e duas condições do óleo no cárter do motor (250 horas de trabalho e novo (logo após a troca)). Em função do período de amaciamento do motor a opacidade da fumaça aumentou em 12,3%, diminuindo 35,1% quando utilizou biodiesel de dendê, na proporção B100 em relação ao B0. Nas condições do óleo lubrificante do cárter a opacidade da fumaça a opacidade da fumaça aumentou em 4,5% quando se utilizou lubrificante na condição de novo, diminuindo 33,9% quando comparado biodiesel de dendê (B100) com diesel de petróleo (B0).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 13037. Determinação da opacidade do gás de escapemento de veículos movidos a diesel, em condição de aceleração livre e com utilização do opacímetro em motor diesel. Rio de Janeiro, 2001.

BANZATTO, D.A.; KRONKA, S. N. Experimentação agrícola. 4ª ed. Jaboticabal: FUNEP, 2006. 237 p.

BRASIL. Lei nº 11.097, de 13 de janeiro de 2005. Disponível em: . Acessado: 21-02-2013.

BRITO, H. P., Análise das emissões atmosférias por veículos automotores em Natal-RN. 2005. 123 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica). Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2005.

CORRÊA, I. M.; MAZIERO, J. V. G.; STORINO, M. Mistura de biodiesel de sebo bovino em motor diesel durante 600 horas. Ciência Rural, Santa Maria, v. 41, n. 7, p.1189-1194, 2011.

DURAN, A.; LAPUERTA, M.; RODRIGUEZ-FERNANDEZ, J. Neural networks estimation of diesel paticulate mater composition from transesterified waste oils blends. Fuel, New York, v. 84, p. 2080-2085, June 2005.

LIMA, L. P.; LOPES, A.; OLIVEIRA, M. C .J.; NEVES, M.C.T.; KOIKE, G.H.A. Comparativo entre biodiesel de dendê e tucumã no desempenho operacional de trator agrícola. Engenharia na Agricultura, Viçosa, MG, v. 20, n. 3, p. 234-243, Mai/Jun, 2012.

LOPES, A. Biodiesel em trator agrícola: Desempenho e Opacidade. 2006, 158 f. Tese (Livre Docência em Agronomia) – Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 2006.

LOPES, A.; CAMARA, F.T.; TABILE, R. A.; SILVA, R. P.; FURLANI, C. E. A.; BARBOSA, A. L. P. B. F. Diesel S500 x Interior: opacidade da fumaça de tratar agrícola - Parte I. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PLANTAS OLEAGINOSAS, ÓLEOS.

GORDURAS E BIODIESEL- “BIODIESEL: COMBUSTÍVEL ECOLÓGICO”, 4., 2007, Varginha. Anais... Lavras: UFLA, 2007. p.625-628.

MANNI, M., GOMMELLINI, C., SABBIONI, G., Effect of physical characteristics of lubricating oils on emissions, fuel economy and oil consumption in a light duty diesel engine, SAE Technical Papers. Paper Nº. SAE 952552, 1995.

MAZIERO, J. V. G.; CORREA, I. M.; TRIELLI, M. A.; BERNARDI, J. A.; D’AGOSTINHO, M. F. Avaliação de emissões poluentes de um motor diesel utilizando biodiesel de girassol como combustível. Engenharia na Agricultura, São Paulo, v. 14, n. 4, p.287- 292, 2006.

MICCORMICK, R. L.; TENNANT. C. J.; HAYES, R. R.; BLACK, S.; IRELAND, J.; MCDANIEL, T.; WILLIAMS, A.; FRAILEY, M.; SHARP, C. A. Regulated emissions from

biodiesel tested in heavy-duty engines meeting 2004 emissions standards. In: SAE FUEL AND LUBRICANTS, Rio de Janeiro, 2005. Rio de Janeiro: SAE, 2005. 1 CD-ROM.

MURTONEN, T. T.; SUTTON, M. New Crankcase Lubricants For Heavy-Duty Diesel Engines: Effect On Fuel Consumption And Exhaust Emissions. Society of Automotive Engineers. Paper No. SAE 2005-01-3717, 2005.

RINALDI, R.; GARCIA, C.; MARCINIUK, L. L.; ROSSI, A. V.; SCHUCHARDT, U. Síntese e biodiesel: uma proposta contextualizada de experimento para laboratório de uímica geral. Química Nova, Campinas, v. 30, n. 5, p.1374-80, 2007.

TECNOMOTOR, Tecnomotor Eletrônica do Brasil Ltda., OPACER TM 133 Opacímetro de amostragem. Manual de Operação. São Carlos, 2010. Ed. 07/01, 26 p.

XIAOMING, L.; YUNSHAN, G.; SIJIN, W.; XIUKUN, H. Na experimental investigation on combustion and emissions characterístics of turbocharged di engines fueled with blends of biodiesel. In: SAE FUEL AND LUBRICANTS, 1., 2005, Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: SAE, 2005. 1 CD-ROM.

Publicado

20/12/2014

Como Citar

DE LIMA, L. P.; LOPES, A.; OLIVEIRA, M. C. J.; NEVES, M. C. T.; IAMAGUTI, P. S. BIODIESEL DE DENDÊ EM TRATOR AGRÍCOLA: OPACIDADE DA FUMAÇA EM FUNÇÃO DAS CONDIÇÕES DE FUNCIONAMENTO DO MOTOR. Ciência & Tecnologia, [S. l.], v. 6, n. 1, 2014. Disponível em: https://citec.fatecjab.edu.br/index.php/citec/article/view/45. Acesso em: 27 jul. 2021.

Edição

Seção

Agronomia e Enga. Agrícola e Meio Ambiente e Agrárias