ANÁLISE DE EMISSÕES DE GASES E MATERIAL PARTICULADO EM CALDEIRAS DO SETOR SUCROALCOOLEIRO

Autores

  • Erley Maik Gonçalves Graduado em Tecnologia em Biocombustíveis pela Faculdade de Tecnologia Nilo de Stefani - Jaboticabal.
  • Evaldo Ferezin Docente da Faculdade de Tecnologia Nilo de Stefani - Jaboticabal. Docente da Faculdade de Tecnologia de Sertãozinho.
  • Tadeu Tomio Sudo Docente da Faculdade de Teconologia Nilo de Stefani - Jaboticabal.
  • Celso Luiz Franzotti Docente da Faculdade de Teconologia de Sertãozinho.
  • Claudenir Facincani Franco Docente da Faculdade de Teconologia Nilo de Stefani - Jaboticabal.

Palavras-chave:

Caldeiras, Lavadores de gases, Controle de emissão de gases

Resumo

O Bagaço de cana-de-açúcar é um dos subprodutos dos processos industriais sucroalcooleiros, aproveitado como combustível em sistemas de cogeração por parte das indústrias do ramo. Este conceito passou a ser adotado pelas indústrias sucroalcooleiras principalmente pelo poder calorífico apresentado pelo Bagaço de cana-de-açúcar. No entanto o uso deste combustível traz como conseqüências emissões de impurezas ao meio ambiente, acarretando autos índices de poluição no ar atmosférico. Foram criadas Leis Federais e medidas socioambientais na intenção de conter essas emissões de poluentes e minimizar os impactos gerados pelas indústrias do setor sucroalcooleiro, obrigando as empresas a desenvolver e instalar novos equipamentos para controle de poluentes. O estudo de caso proposto contemplou um sistema de cogeração baseado no ciclo a vapor, cujos equipamentos avaliados foram Caldeiras Aquatubulares, Lavadores de gases e uma estação de tratamento de águas de lavagem de gases (ETALG). Os resultados obtidos pelos experimentos realizados no presente trabalho mostraram a sensibilidade dos equipamentos Caldeiras e Lavadores de Gases de uma indústria do setor sucroalcooleiro localizada nas proximidades da cidade de Pradópolis no estado de São Paulo e sua central de cogeração. Os parâmetros analisados foram o teor de umidade presente no combustível, a quantidade devida de oxigênio (O2) necessária, a temperatura dos gases na saída da câmara de combustão das caldeiras, os níveis de óxidos de nitrogênio (NOx), e as quantidades de particulados emitidos para a atmosfera após as reações de combustão e o tratamento de águas usado pela estação ETALG.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

e Biogás. Comissão Especial de Bioenergia do Governo do Estado de São Paulo, São Paulo – SP, p. 26 – 52, 2007. (Relatório Técnico A&C – R – n. 0030/07).

ANEEL. Atlas de Energia Elétrica do Brasil. Brasília: Agência Nacional de Energia Elétrica, 2002.

BRASIL. Resolução CONAMA n. 382, de 26 de dezembro de 2006. Estabelece os limites máximos de emissão de poluentes atmosféricos para fontes fixas. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, p.131-137, 02 jan. 2007.

FIOMARI, M. C. Análise energética e exergética de uma Usina Sucroalcooleira do Oeste Paulista com sistema de cogeração de energia em expansão. 2004. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira, UNESP, Ilha Solteira, 2004.

LEITE, N. R.; MILITÃO, R. A. Tipos e aplicações de caldeiras. Escola Politécnica da USP, São Paulo, 2008. (Disciplina de fabricação e montagem de caldeiras e trocadores de calor).

LEMOS, A. A. S. Energia elétrica no Brasil e a cogeração como fonte energética alternativa. 1996. Monografia (Graduação) – Faculdade de Ciências Econômicas, Instituição Moura Lacerda, 1996.

MOTA, S. Introdução à engenharia ambiental. 4. ed. Rio de Janeiro: ABES, 2006. 53 p.

REVISTA BRASILEIRA DE ENERGIA. Itajubá-MG: SBPE, 2007.

SILVESTRIM, C. R. Bioeletricidade: desafios e oportunidades. In: ENCONTRO DE NEGÓCIOS DE ENERGIA, 8., São Paulo, 2007.

SOSA ARNAO, J. H. Caldeiras Aquatubulares de bagaço: estudo do sistema de recuperação e energia. 2007. Tese (Doutorado) – Faculdade de Engenharia Mecânica, Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP, Campinas, 2007.

TEIXEIRA, F. N.; LORA, E. S. Metodologia e ferramenta para seleção de equipamentos para controle da emissão de particulados em caldeiras a bagaço. In: ENCIT - CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA E CIÊNCIAS TÉRMICAS, 9., Caxambu-MG, 2002. Anais… Caxambu-MG, 2002.

UNICA – União da Agroindústria Canavieira. Geração Térmica: Bioeletrecidade. Brasília: Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, 2007.

Publicado

20/12/2014

Como Citar

GONÇALVES, E. M.; FEREZIN, E.; SUDO, T. T.; FRANZOTTI, C. L.; FRANCO, C. F. ANÁLISE DE EMISSÕES DE GASES E MATERIAL PARTICULADO EM CALDEIRAS DO SETOR SUCROALCOOLEIRO. Ciência & Tecnologia, [S. l.], v. 6, n. 1, 2014. Disponível em: https://citec.fatecjab.edu.br/index.php/citec/article/view/44. Acesso em: 28 set. 2021.

Edição

Seção

Engenharia Mecânica e/ou Engenharia de Produção