APLICAÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS PARA GERAÇÃO DE ENERGIA

UMA REVISÃO

Autores

  • Lucimara Bragagnolo Acadêmica do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da Universidade Federal da Fronteira Sul, campus Erechim.
  • Charline Bonatto Acadêmica do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da Universidade Federal da Fronteira Sul, campus Erechim.
  • Elvis Prestes Acadêmico do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da Universidade Federal da Fronteira Sul, campus Erechim.
  • Francine Caldart Acadêmica do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da Universidade Federal da Fronteira Sul, campus Erechim.
  • Helen Treichel Doutora em Engenharia de Alimentos pela UNICAMP e Professora/pesquisadora dos cursos de Engenharia Ambiental e Sanitária e Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia Ambiental da Universidade Federal da Fronteira Sul, campus Erechim.

Palavras-chave:

biogás, biomassa, gaseificação, incineração, pirólise

Resumo

A crescente demanda energética vem desencadeando uma maior preocupação com relação aos combustíveis usados para supri-la, considerados não renováveis e, portanto, suscetíveis à escassez. Portanto, tem-se buscado alternativas a partir de recursos renováveis, como é o caso do uso da biomassa. Nos últimos anos, resíduos sólidos urbanos (RSU) passaram a ser empregados como forma de geração das mais diversas formas de energia. Nesse sentido, esse artigo tem por objetivo apresentar uma revisão acerca das principais tecnologias utilizadas para recuperação da energia obtida a partir de RSU, como incineração, gaseificação, pirólise e produção de biogás, e como essas têm sido empregadas no mundo, atualmente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

20/12/2018

Como Citar

BRAGAGNOLO, L.; BONATTO, C.; PRESTES, E.; CALDART, F.; TREICHEL, H. APLICAÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS PARA GERAÇÃO DE ENERGIA: UMA REVISÃO. Ciência & Tecnologia, [S. l.], v. 10, n. 1, p. 34-56, 2018. Disponível em: https://citec.fatecjab.edu.br/index.php/citec/article/view/4. Acesso em: 31 jul. 2021.

Edição

Seção

Ciências Ambientais.