ASPECTOS E CONSEQUÊNCIAS DA GLOBALIZAÇÃO NA SUSTENTABILIDADE

Autores

Palavras-chave:

Desenvolvimento sustentável, Gerenciamento, Impactos Ambientais

Resumo

O proposto trabalho tem como objetivo explanar sobre os atuais modelos de crescimento populacional e econômico que tem gerado desequilíbrios e contradições como as desigualdades sociais, econômicas e ambientais cada vez mais evidentes e difíceis de serem normalizadas. De fato, o crescimento não condiz automaticamente ao desenvolvimento e a igualdade. O aumento populacional faz com que gere um aumento do consumo de recursos naturais e geração de resíduos no ambiente. É importante levar em consideração que no Brasil, uma parte da população vive em condições desumanas, em periferias que não possuem saneamento básico e oferta de água potável, estando expostas a doenças e outros riscos de vida. Portanto, as diretrizes institucionais devem proporcionar planos de melhorias de educação, inclusive a ambiental, e os gerenciamento das condicionantes ambientais para proporcionar melhor qualidade de vida à população.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARBADO, N.; LEAL, A. C. Cooperação global sobre mudanças climáticas e a implementação do ODS 6 no Brasil. Research, Society and Development, v. 10, n. 3, 2021.

BECKERS, A. C. B. R.; PINHEIRO, D. M.; WINTER, L. A. C. Globalização, mudança climática, a implementação do objetivo de desenvolvimento sustentável e o atual impasse do estado brasileiro. Por uma agenda 2030. Inter: Revista de Direito Internacional e Direitos Humanos da UFRJ, v. 2, n. 2. 2023.

CASTRO, R.A.; FERREIRA, H. L. Degradação do solo e influência na qualidade da água: o caso da erosão urbana do bairro jacu na cidade de Açailândia–MA. In: VI Simpósio Nacional de Geomorfologia/Regional Conference on Geomorphology. 2006. p. 1-8.

DA SILVA, R. C. P. Meio ambiente e globalização. Presença, p. 5, 2022.

DERANI, C. Direito ambiental internacional e globalização. Direito internacional multifacetado: direitos humanos, meio ambiente e segurança. Curitiba: Juruá, v. 2, p. 13-33, 2014.

FEARNSIDE, P. M. A globalização do meio-ambiente: o papel da Amazônia

brasileira. 2002.

GIACOMETTI, K.; DOMINSCHEK, D. L. Ações antrópicas e impactos ambientais: industrialização e globalização. Caderno Intersaberes, v. 7, n. 10, 2018.

GOUVEIA, Nelson. Saúde e meio ambiente nas cidades: os desafios da saúde ambiental. Saúde e Sociedade, v. 8, p. 49-61, 1999.

KRONEMBERGER, D. M. P. Os desafios da construção dos indicadores ODS globais. Ciência e Cultura, v. 71, n. 1, p. 40-45, 2019.

MELLO, N. B.; FREIRE, J. A. Crescimento econômico e meio ambiente: a dimensão ambiental da globalização. Revista Cadernos de Ciências Sociais da UFRPE, v. 2, n. 5, p. 51-66, 2014.

ONU (NAÇÕES UNIDAS BRASIL). Objetivos de desenvolvimento sustentável. 2015. Disponível em: https://nacoesunidas.org/pos2015/agenda2030/. Acesso em: 09 jul. 2023.

SANTOS, M. Pensando o espaço do homem. 4. ed. São Paulo: Hucitec, 1997.

SILVA, E. R. A. Agenda 2030: ODS-Metas nacionais dos objetivos de desenvolvimento sustentável. 2018.

Downloads

Publicado

12/12/2023

Como Citar

SILVA, R.; BORGES, F. de F. ASPECTOS E CONSEQUÊNCIAS DA GLOBALIZAÇÃO NA SUSTENTABILIDADE. Ciência & Tecnologia, [S. l.], v. 13, n. 1, p. e13111, 2023. Disponível em: https://citec.fatecjab.edu.br/index.php/citec/article/view/304. Acesso em: 23 fev. 2024.

Edição

Seção

Simpósio - Ciências Ambientais, Biológicas e Agrárias